LIDANDO COM OS CONTROLADORES
08/02/2021 16:41 em Palavra de Fé

Apóstolo Marques

Descrição: A dificuldade de aceitar o livre-arbítrio do outro

 

Começa um novo ano e o natural é sempre fazermos as nossas análises de vida, o que iremos levar para o novo ano e o que iremos deixar para trás.

 

Quem não deseja ter a vida toda em ordem, não é mesmo? Contudo, não são todos que conseguem, mas a busca não deve cessar. E muitos nessa busca são vítimas dos controladores, pessoas que reprovam algo em sua vida, mas que além de reprovar querem controlar seus passos.

 

Esses controladores, nunca assumirão que são, pois eles acreditam que fazem isso porque te amam e querem o seu bem; podem na verdade até amar, mas amar é também respeitar a privacidade e não invadir a vida do outro.

 

O controlador deseja a todo instante interferir no livre-arbítrio que não lhe pertence, a pessoa controladora deseja impor sua vontade acima de todos, pois ela tem uma necessidade emocional de aprovação.

 

Um controlador não respeita a privacidade, pois não há confiança de que você está sendo sério e responsável com a sua vida, ainda que algo não esteja em ordem como gostaria que estivesse, e quando não lhe damos espaço em nossa vida eles se afastam e podem ate mesmo nos atacar, lembram de Judas? Leia João 12:3-5

 

Judas quis controlar o que Jesus iria fazer com o unguento de nardo puro, que possuíam um grande valor na época, e como Jesus não permitiu, nasceu uma reprovação e perca de admiração por Jesus.

 

Nasceu aí uma raiz de amargura e reprovação, levando a perca da admiração e a traição por consequência. Leia Hebreus 12:15

 

Pense, Judas tinha um “bom” motivo para querer entrar no livre-arbítrio de jesus, ele reprovou o ato de Jesus, alegando que aquele unguento poderia ser vendido por um bom valor e com o dinheiro arrecadado poderiam ajudar os pobres.

 

Se você tem pessoas controladoras a todo tempo querendo interferir na sua privacidade, imagina uma pessoa pública, imagina um pastor por exemplo, muitos não se contentam com o seu espaço e vão fazer como Judas, tentar invadir e querer ditar como o pastor deve fazer, e se o pastor não ouvi-los, muitos, perdem a admiração por ele, se afastam, saem da igreja, e muitos até traem, pois saem denegrindo-o.

 

O comportamento dominador cria um distanciamento entre a pessoa vigiada e ele, já que sua desconfiança não possibilita uma entrega completa ao relacionamento, seja um relacionamento amoroso ou não.

 

Quase sempre a pessoa controladora deseja tomar decisões que não lhe competem e não pensa nas emoções do outro, extrapolando os limites.

 

Os controladores precisam ser parados, nesse novo ano, não permita isso em sua vida, pois senão ela ficara estagnada, seja firme, não precisa gritar e brigar, mas é preciso defender seus direitos como indivíduo.

 

Foi para liberdade que Cristo te libertou, e o livre-arbítrio é uma das liberdades fundamentais da nossa vida, que até mesmo Deus respeita.

 

Vejo que Ele te orienta:

 

Gálatas 5:1

Foi para a liberdade que Cristo nos libertou. Portanto, permaneçam firmes e não se deixem submeter novamente a um jugo de escravidão.

COMENTÁRIOS
App Vivendo em Graça