UNIVERSIDADE CRISTÃ PROCESSA BIDEN
03/05/2021 16:02 em Novidades

Universidade cristã processa governo Biden por “ideologia de gênero” nos banheiros.

Ordem federal obriga universidades e escolas que recebem auxílio federal a se adequarem a mudanças de gênero.

 

O College of the Ozarks, uma faculdade de artes liberais de quatro anos em Point Lookout, Missouri, EUA, está processando o governo Biden por uma ordem de fevereiro que obriga qualquer entidade que receba verbas federais do Fair Housing Act a colocar homens transgêneros nos quartos femininos.

 

No processo, a universidade cristã argumenta que a regra emitida pelo Departamento de Habitação e Desenvolvimento Urbano força as escolas religiosas violarem as suas crenças e acrescenta que a ordem emitida foi “sem aviso prévio ou oportunidade para comentários públicos”.

 

O documento também afirma que o governo não considerou as políticas alternativas em respeito aos interesses das faculdades religiosas privadas, obrigando as mesmas a colocarem os identificados como trangêneros como companheiros nos quartos das meninas.

 

Violação dos direitos das mulheres

 

Quem está representando a escola é a organização sem fins lucrativos Alliance Defending Freedom (ADF), que afirma que a driretriz é uma violação do direitos das mulheres baseando-se no sexo e nas liberdades religiosas da escola.

 

O governo não pode e não deve forçar as escolas a abrir dormitórios femininos para homens com base em sua redefinição inadequada e politicamente motivada de ‘sexo’”, disse Julie Marie Blake em um comunicado.

 

As mulheres não deveriam ser forçadas a compartilhar espaços privados – incluindo chuveiros e dormitórios – com homens, e as escolas religiosas não deveriam ser punidas simplesmente por causa de suas crenças sobre casamento e sexo biológico”, continuou.

 

Ela acrescentou que o governo Biden tem exagerado e continua lastimando as mulheres, meninas e pessoas de fé, acabando com os seus direitos legais, e isso não pode continuar, segundo o The Christian Post.

 

As organizações e agências que recebem subsídios por meio do Fair Housing Initiative Program (FHIP) do HUD, ao realizar atividades no âmbito desses contratos de subsídio, devem interpretar a discriminação sexual sob o Fair Housing Act para incluir a discriminação por causa da orientação sexual e identidade de gênero”, instruiu a ordem federal.

 

 

 

Fonte:sitegospelprime

COMENTÁRIOS
App Vivendo em Graça